segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Agonistas, sinergistas e outros "istas" que você deve saber


Em algumas situações, nos deparamos com alguns termos que devem ser entendidos para que seu treino não seja um desastre. Alguns professores mais descolados também gostam de usar esses termos com leigos pra parecerem mais inteligentes. Então, faz-se necessário estar familiarizado com algumas terminologias.

Músculo agonista: usamos o termo agonista para descrever o músculo (ou grupo muscular) responsável por realizar o movimento em uma articulação.
Na rosca direta, por exemplo, o músculo agonista é o bíceps braquial. O movimento ocorre na articulação do cotovelo e é chamado de flexão.

Músculo antagonista: usamos o termo antagonista (ou antagônico) para descrever o músculo ou grupo muscular que realiza o movimento contrário ao movimento que está ocorrendo na articulação.
Na rosca direta, por exemplo, o tríceps braquial é o músculo antagonista, cuja função é colaborar com a estabilidade articular e, de certo modo, "frear" o movimento.

Músculo sinergista: usamos o termo sinergista (ou músculos motores secundários) pra descrever os músculos que participam como auxiliares na realização dos movimentos articulares.
Na rosca direta, por exemplo, os músculos braquial e braquiorradial são os sinergistas.

Além desses "istas" vou fazer uma referência aqui aos músculos estabilizadores. 

Músculos estabilizadores: usamos o termo estabilizadores para descrever os músculos que têm como função estabilizar uma das alavancas da articulação para que a outra possa exercer mais eficientemente a sua função.
Na rosca direta, por exemplo, os músculos estabilizadores são o serrátil anterior e os rombóides. Como o bíceps braquial possui inserção na escápula e no rádio e, para exercer com eficiência o seu trabalho de flexão do cotovelo (movimentar o rádio), a escápula deve estar bem estabilizada para oferecer um ponto de fixação da outra extremidade do músculo (origem).

Stay strong !

Betão

Nenhum comentário:

Postar um comentário