sexta-feira, 10 de junho de 2016

Os principais tipos de barras (parte 1): A Barra Buffalo



A barra reta é a barra mestra. Se você tem uma barra de qualidade, uma plataforma, e alguns stands de agachamento, 99% das suas necessidades de treino serão cobertos. Você não "precisa" de halteres, kettlebells, correntes, etc. Ainda assim, isso não significa que você não possa adicionar um pouco de variedade em seu treinamento - especialmente se você tem alguns anos de treino estampados no corpo. 

Barras especiais, com formato diferenciados, têm crescido em popularidade, especialmente depois que a academia Westside Barbell começou a introduzí-las nos treinos dos seus monstrinhos.  

Começo, então, uma nova série de posts no blog: as barras especiais mais populares - os seus pontos positivos e negativos, e como você pode usá-los em seu treinamento. 

Buffalo Bar
O Buffalo Bar é um das melhores barras que você pode utilizar, segundo seus usuários. Ela tem uma ligeira curvatura, muito parecida com uma barra de má qualidade seria se carregada com uma enorme quantidade de peso e deixada em um rack de agachamento (donos de academia amam isso). 


A principal vantagem do Buffalo Bar é que deixa o estresse fora dos ombros ao executar o agachamento. Suas mãos descansam abaixo do que normalmente acontece em uma barra reta, tornando-o ideal para pessoas com inflamações nos ombros ou pouca flexibilidade. 

A Buffalo Bar é o única barra "diferente" que permite que você agache com a mesma técnica e configuração de uma barra normal. Em outras palavras, um agachamento feito com ela é o mesmo que um feito com uma barra reta.

Ela também é ótima para treinar por ciclos, ora utilizando a barra reta, ora a buffalo, aliviando o stress do ombro e permitindo levantadores treinar o seu supino, também, de forma eficaz. Por esta razão, é um recurso tremendo para levantadores old school

A única desvantagem dessa barra é que você tem que colocar suas mãos bem afastadas, mais do que em um rack normal, e pode levar uma intensa "beliscada" nas mãos quando guardar a barra no suporte. Desta forma, é mais eficaz em um rack de agachamento com suportes mais estreitos.

No geral, pode até mesmo impedir problemas no ombro e bíceps (tendinite) em seus usuários. Ela também pode ser usada em avanços, afundos, good mornings ou qualquer outro movimento que exija uma barra nas costas. O preço, no entanto, pode ser um pouco salgado para algumas pessoas/academias. 

Na parte 2, prosseguiremos com outros tipos de barras...

Stay strong!

Betão

Nenhum comentário:

Postar um comentário