segunda-feira, 4 de abril de 2016

Treinando como se fosse a última vez


Pois é ... hoje vou treinar como nunca treinei ... como se fosse a última vez que me verei no espelho da gym, lutando contra meus demônios, párias que me seguem há tantos anos.

Hoje, não haverá desculpa no campo físico que me fará parar as repetições, salvo a falha total de minhas contrações musculares. Uma ou duas repetições ainda, quando a coordenação motora perder sua efetividade, eu farei ... 

Controlarei essa paranóia frenética que me moveu todos esses anos e contemplarei o que fiz por mim mesmo. Sim. Vou parar alguns segundos e me olhar, a escultura que talhei com sangue, suor, lágrimas, abdicações, cansaço ... quero ver o que fiz comigo mesmo todos esse anos e entender o que ainda está por vir ...

E ainda que a decepção insista em povoar meus pensamentos, darei espaço pra alegria de uma vitória pequena, momentânea e sublime, fruto de tantos calos nas mãos, tantas dores nas articulações e por tantas vezes o relógio quis que eu parasse.

Hoje não quero que o tempo seja consumido sem que eu aproveite cada momento, cada repetição, cada respiração, cada gole d' água ... quero sentir como se fosse o derradeiro. 

Hoje, ao fechar o armário e me deslocar pra fora da gym, quero dizer "obrigado" a mim mesmo, pelos anos de dedicação, por todas as vezes que caí e levantei, por tudo que vi, vivi e aprendi.

Vou embora sabendo, no entanto, que ainda não é o fim. Amanhã será o fim e farei tudo de novo. Assim como fiz ontem ...

Stay strong !

Betão 

Nenhum comentário:

Postar um comentário