terça-feira, 12 de janeiro de 2016

A musculação e o lema dos carteiros norte-americanos


"Nem a neve, nem o frio, nem a chuva, nem o calor ou a escuridão da noite impedirão ... ". Esse é o início do lema dos carteiros norte-americanos, inspirado em um trecho de Homero, que relata as maravilhas do serviço de entregas do antigo Império Persa.

Paralelamente a esse pequeno trecho, o tempo não foi afável com quem não tem foco e fez com que uma chuva torrencial determinasse quem é quem na gym hoje de manhã. Eu estou aqui. Com frio, molhado e tremendo. Não me lembrei do guarda-chuva, pois a mente estava longe, pensando no treino. Então, no meio do caminho, a garoa virou dilúvio. Algumas marquises me protegeram do castigo por alguns segundos, enquanto o óculos embaçava e o boné protegia meus olhos da água.

Mas a boca, ofegante e aberta, permitiu que algumas gotas tocassem seu interior. A chuva tem um gosto estranho. Mas quem sou eu pra falar de gosto estranho ? Acordar as 5:00h da manhã pra fazer aeróbio em jejum com uma baita chuva, voltar as 14h pra treinar, seguir uma dieta e abdicar de tantas outras coisas. Realmente, não sou expert nesse assunto.

A academia ainda está fechada. Talvez eu tenha andado rápido demais. Talvez a pessoa que vá abrir a academia tenha se atrasado por causa do tempo. Não sei dizer exatamente que horas são. Um relógio custa muitas caixas de ovos. Só iria me atrapalhar agora também, me deixando furioso ao olhar os minutos passando.

Então prefiro esperar lembrando de como tudo começou, de tudo o que já passei pra estar sempre aqui. Como o primeiro dia na gym ...

Lembro como se fosse hoje ... os aparelhos e anilhas pintadas da mesma cor, um azul opaco mas muito bonito por sinal. Academia cheia e assustadora. O professor parecia que tinha saído de uma história em quadrinhos. Olhou pra mim, perguntou se eu queria ficar igual a ele. Respondi que sim e prontamente me colocou na bicicleta. Se eu soubesse que a bicicleta me deixaria como ele tinha comprado duas.

Depois a série ... um full body que decorei em 3 dias. Que nostalgia! Posso ver a ficha quando fecho os olhos. Extensora escrito com "s" no lugar do "x" e um "bom treino" no final. O que mais eu poderia querer?

A chuva diminui e trás o rapaz que abre a academia. Nunca entendi se ele é recepcionista, professor de musculação ou trabalha em alguma operadora de telefonia móvel. Sei que o celular deve ser sua ferramenta de trabalho. Infelizmente, não trocamos muita idéia, meu tempo é precioso e não posso me dar ao luxo de conversar na gym. Nem quero. Se quiser conversar entro no chat do UOL, se é que ainda existe...

Ele acende as luzes mas por mim, permaneceriam apagadas. Assim como a música que ele escolhe, prefiro não me ligar muito á essas formalidades. Pra mim é irrelevante se ele acender as luzes, colocar música, ligar os ventiladores ou ficar sentado na recepção com o celular. Minha relação com ele começa e termina no momento em que ele abre aquela porta. Eu quero estar aqui .. ele ... não sei.

Alguns minutos e já poderei iniciar o aeróbio em jejum. Espero apenas o barulho do disjuntor das esteiras e inicio minha caminhada. Serão 40 minutos onde poderei reviver mais algumas histórias dentro da gym ... dias de luta ... dias de glória ...

O tempo passa rápido. No final dos 40 minutos vejo algumas pessoas chegando de carro, blusa e coqueteleira. A minha blusa continua molhada, apesar de eu ter deixado ela pendurada do lado da esteira, e é ela que coloco pra ir embora. O corpo quente na blusa fria causa uma sensação desagradável no início. 

Hora de ir embora, começa a chover de novo. Não poderia ser diferente. Depois de tantos anos, tantas idas e vindas, já sei como funciona ... 

Stay strong !

Betão

Um comentário:

  1. Que foda. Muito inspirador, tio betão! Sou o Tarcísio Matos, que já trocou ideia com você no chat do Facebook. Um dia iremos treinar juntos! Um dia!

    ResponderExcluir