terça-feira, 15 de setembro de 2015

Qual o melhor período do dia para se treinar musculação?

As várias reações fisiológicas no corpo humano ocorrem com certa regularidade em períodos de 24 horas (ciclo circadiano); no entanto, o melhor período do dia para se treinar musculação pode não ser o mesmo para todas as pessoas.

Os compromissos do dia a dia relacionados às ocupações como trabalho, estudo, lazer, família, entre outros, tendem a proporcionar períodos do dia diferentes entre as pessoas para que possam se exercitar.

O organismo humano, em razão de sua capacidade de adaptação (aclimação, ajustamento), tende a se adaptar às rotinas a ele impostas, acostumando-se com os horários disponíveis para a atividade física, tornando elevado o seu rendimento nesses períodos do dia (Platonov, 2005).

No entanto, alguns autores sugerem períodos do dia específicos, quando o rendimento para atividades físicas pode ser otimizado. Segundo Weinick (2003), a capacidade humana de desempenho varia ao longo do dia, conforme o gráfico abaixo. Essas variações resultam da interação de todas as funções corporais, sendo também válidas, com algumas limitações, para o desempenho da força muscular.


No entanto, as variações observadas na força muscular atingem cerca de 5% ao longo do dia (Hettinger, 1972), valor que parece não apresentar grande relevância para a prescrição de treinamento de não atletas.

As forças máximas e mínimas foram observadas nos períodos da manhã e noite, respectivamente. Vale lembrar que, como citado acima, o autor considera que o condicionamento de se treinar à noite (adaptação do organismo) pode fazer que, nesse período, a capacidade de força se apresente de forma máxima.

Diversos autores afirmam que a força muscular consistentemente atinge o seu pico ao início da noite, independente do grupo muscular avaliado ou da velocidade de contração (Minati, Santana e Mello, 2006; Atkinson e Reilly, 1996; Reilly, Atkinson e Waterhouse, 1997).

A fim de estabelecer uma diretriz sobre os melhores horários para se treinar as diversas capacidades físicas, Platonov (2005) define conforme abaixo :

Das 10 as 12 horas
O aprendizado de novas técnicas (exercícios) ocorre com maior sucesso na primeira metade do dia. Nesse período, é observado o nível máximo das capacidades cognitivas e o pico do estado de espírito, do estado geral e da capacidade do trabalho intelectual. Sendo assim, iniciantes podem se beneficiar desse período para aprender novos exercícios.

Das 16 as 18 horas
O desenvolvimento das capacidades de velocidade, força, coordenação e mobilidade nas articulações é mais bem-sucedido nessas horas do dia. Nesse período, observam-se os níveis mais altos dessas capacidades.

Das 16 as 19 horas
O desenvolvimento da resistência pode ser conveniente se realizado ao final da tarde. Nesse período, observam-se os níveis mais elevados do consumo de oxigênio (VO2), ventilação dos pulmões, volume sistólico, etc.

Conforme mencionado, Platonov (2005) afirma que o organismo se adapta às condições a ele impostas, e o melhor horário para treinamento é, portanto, aquele no qual você está acostumado a treinar.

Para tanto, é importante manter uma rotina diária de atividades que não seja muito alterada no decorrer do tempo, a fim de condicionar o organismo para a realização do exercício nos horários disponíveis para tal, ou seja, o importante é, se possível, treinar sempre no mesmo horário.

Stay strong !

Betão

REFERÊNCIAS
Fahey, Jonathan (2009-10-15). "How Your Brain Tells Time". Out Of The Labs. Forbes.
TAIZ, L, ZEIGER, E. Fisiologia Vegetal. Porto Alegre: Artmed, 4ª Ed., 2009
KERBAUY, G. B. Fisiologia Vegetal. RIO DE JANEIRO: GUANABARA KOOGAN, 2ª Ed., 2008
Merlin C, Gegear RJ, Reppert SM. (2009). Antennal Circadian Clocks Coordinate Sun Compass Orientation in Migratory Monarch Butterflies. Science 325: 1700-1704. doi:10.1126/science.1176221
Kyriacou CP. (2009). Unraveling Traveling. Science 325:1629-1630 doi:10.1126/science.1178935

Nenhum comentário:

Postar um comentário