terça-feira, 22 de setembro de 2015

Faz essa merd@ direito, caraca!!!



Ultimamente venho reparando que um fenômeno está tomando conta das academias de musculação. O movimento feito pela metade. Caboclo quer encher a barra de peso e não executa o movimento de forma correta. A barra do supino não encosta no peito, rosca scott perdeu totalmente a amplitude do movimento, a plataforma do leg press fica a dois metros do peito, levantamento terra parece remada curvada mal feita, rosca direta virou rosca 90º. Mas o que está acontecendo, meu povo ???

Sentado na recepção da academia, posso ver a sala por inteiro. Vejo a galera na esteira, pessoal no supino, no leg press, etc. E num dia típico no horário de pico, por volta das 20:00h, comecei a reparar na galera fazendo os exercícios. Não estou querendo me gabar mas tenho um cuidado enorme pra ensinar meus alunos no que diz respeito à postura na execução do movimento. Não admito que façam errado porque querem provar algo pro colega. Se não fizer certo, pode tirar o peso e tentar de novo. Há vários quadros de avisos nas paredes da academia, sugerindo que você treine de forma correta.

Tenho um enorme trabalho quando o aluno vem de outra academia e já está com alguns vícios. “ - Meu professor disse que é assim”, ou “ - Foi assim que eu aprendi”. É mesmo ? Então, desaprenda ! E aprenda da forma correta, pô ! Mas, então, o Betão é dono da verdade e só o que ele faz é certo ? Claro que não, mas sigo o que tem sentido e que funciona.

E quem disse que esse negócio de meio movimento funciona ? Qual é o princípio básico da musculação ? Extensão e flexão ? Abdução e adução ? E, então, porque você, pimpolho, está inventando moda ?

É fácil perceber o que está acontecendo : quem realiza a prática do meio movimento não está treinando pra si próprio, está treinando para os outros. Quer, a qualquer custo, mostrar que levanta uma carga enooooorme, muito peso, muitas anilhas. Como sempre tem um amigo paga-pau que elogia, e aí lascou tudo, essa prática completamente errada ganha mais e mais adeptos todos os dias.

Lembro-me de uma vez, há uns 12 anos atrás, em que eu estava fazendo leg press, primeira série depois de aquecer 15 minutos na bike e depois de realizar os devidos alongamentos, com cerca de uns 200kg somente, no aparelho, e o professor se aproximou de mim, todo amigo :

- “Companheiro, porque você não experimenta colocar mais peso e, ao invés de descer com o joelho no peito como você está fazendo, desce bem menos ? Não precisa nem virar o dispositivo de segurança aí do lado, dá pra fazer com muito mais peso e a galera vai pirar

Bobinho, fiz o que o sapiente instrutor me indicou, afinal, ele era o professor. Havia descoberto uma maneira de todo mundo olhar pra mim na academia!!! Eu seria o rei!!! Mas a única coisa que crescia, à medida que eu usava essa prática bizarra, era o meu ego. Pernas que é bom, nada. O tempo ia passando e eu cada vez mais enchia o leg press de peso. E cada vez descia menos. Felizmente, troquei de academia e assim que enchi o leg press de peso novamente, o novo professor (bem maior que o antigo) me disse logo de primeira :

- “Amigão! Não sei como você treina, nem de onde veio, mas com essa carga aí, com certeza você vai fazer errado. Não tente chocar ninguém aqui, não, brother. Porque não tenta fazer certo com a metade desse peso aí ? Garanto que você vai ter mais ganhos”. O resto é história ...

Mas vamos, então, recapitular tudo o que já aprendemos e tudo o que sabemos sobre esses exercícios onde o caboclo pode encher de peso e fazer a besteira toda. E pra que tudo isso de novo ? Porque pode ser que você se esqueceu da forma correta de execução, deixando seu ego em primeiro lugar.

Mas pode ser também que você adquiriu aquela confiança besta que sabe tudo e que fazer “um pouquinho errado e que roubando não tem problema”. O Arnold roubava nos movimentos ? Sim e ele até admitiu isso. Mas veja bem, meu caro, ele roubava com impulsões, pêndulos e não com o movimento feito pela metade. Titio Arnold não cometeria esse pecado. Isso nunca !

E será bom porque você vai ter a chance de repensar sobre como você está treinando atualmente, se está realmente executando o movimento de forma correta. Não que você não saiba ... mas, ás vezes, é hora de repensar se fazer um pouco mais leve, concentrado e com maior amplitude de movimento, não seria melhor que encher a barra ou aparelho de carga e executar o meio movimento. E saiba diferenciar a repetição parcial do movimento errado. As repetições parciais são feitas no final da série e tem o objetivo de depletar totalmente o glicogênio muscular; as parciais são realizadas depois que você não consegue mais realizar o movimento total, ou seja, você já fez o movimento como manda a cartilha no começo da série. Fique ligado!!! Muitas vezes, não percebemos o erro e muitas vezes erramos sabendo o certo. Essa última aí é que é o problema.

Leg press
O que a literatura diz a respeito desse exercício ?
“Inspirar, desbloquear a trava de segurança e flexionar os joelhos ao máximo, de modo a levá-los até o nível das costelas na caixa torácica. Retornar à posição inicial, expirando no final do movimento”

De novo, mas agora só a parte que os engraçadinhos colocadores de carga extrema não entenderam : “ ... flexionar os joelhos ao máximo, de modo a levá-los até o nível das costelas na caixa torácica...”. Ou seja, pimpolhos, pode descer o joelho no peito !!!

Claro que a utilização de cargas elevadas pode provocar algum tipo de lesão (deslocamento na altura sacro-ilíaca) e gerar contraturas musculares doloridas.

Nota : Contratura muscular é uma dor localizada num músculo longo, sem sinais de ruptura. Surge num músculo que não foi aquecido antes do exercício ou por esforço muito grande, mas não o suficiente para romper as fibras. Não impede as atividades rotineiras, mas dificulta algumas atividades esportivas. Muitas vezes, ao tocar a região, é possível identificar um certo endurecimento muscular bem delimitado. Se isso acontecer, fazer aplicações locais de gelo por 30 minutos, diminuir (e não parar) a atividade física do músculo atingido, fazer alongamentos não intensos e consultar seu médico.

Supino
Inspirar e descer a barra, controlando o movimento, até o peito. Até o peito!!!!
- “Mas, Betão, vi alguns caras usando um treco de madeira e a barra não encostava no peito, encostava nelas”. Se você não sabe nem o nome do “treco de madeira” não precisa se preocupar com isso. Encoste a barra no peito. É outro tipo de treino, específico.

Agachamento
Vou pular toda a parte descritiva inicial do movimento e passar pra parte que interessa : “ ... quando os fêmures, ou bíceps femurais, chegarem na horizontal (paralelos ao solo), realizar uma extensão de membros inferiores ...”
E aqui vou dar uma ênfase, tipo eco : chegarem na horizontal ... chegarem na horizontal ... chegarem na horizontal 
É o famoso “quando suas pernas fizerem um ângulo de 90º”. E aqui está um problema gravíssimo!! Já são poucas pessoas que colocam o exercício na série de treino. Dessas poucas pessoas, grande parte delas faz errado. E mais uma vez, pelo mesmo motivo de sempre : querem parecer que levantam cargas absurdas. Claro que existe o agachamento completo, com as nádegas tocando o calcanhar ... mas é outra história. Se você não desde nem 90 graus, comece a descer e depois pense em fazer o agachamento completo.

Dei apenas exemplos de exercícios que estão no Top 3 dos mais errados mas isso também acontece com o levantamento terra, rosca direta, tríceps testa e por aí vai. 

Já vi neguinho fazendo pullover pela metade, pulley posterior, etc, etc, etc. Se você está incluso na lista dos que mais levanta peso na sua academia, dê uma analisada se realmente está executando o exercício de forma correta. Se estiver, parabéns mas se você está errando na execução, hora de voltar a explanação de cada um deles e tentar quebrar recordes pessoais antes de partir pra uma guerra fria na academia. Lembre-se que o mais importante é treinar pra você. 

Stay strong !

Betão

Nenhum comentário:

Postar um comentário