terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

O inimigo interior




Entro na academia e lá está ele de novo. Posso vê-lo de longe ... Ele sempre está lá. Desvio o olhar mas quando volto, ele ainda está olhando pra mim.
Às vezes parece assustado e às vezes parece determinado, mas sempre parece sonhador. Muitas vezes me ataca de forma implacável, causa dor, desconforto, sofrimento.

Em outras ocasiões, me deixa animado, com vontade de lutar. Mas sempre que o vejo, algo muda, nunca mais sou o mesmo. Já tentei mandá-lo embora, já tentei entendê-lo. Outras vezes, só observei pra ver sua reação. Mas nessas vezes, parece que ele já sabia o que ia acontecer e não se mostrou como realmente é ... se escondeu atrás de sonhos.

O maior paradoxo é que sempre que ele me ataca, também sofre. Sempre que me coloca pra baixo, também fica pra baixo. Eu nunca o ataquei diretamente, somente por olhares. Mas ele ... ele não, ele me mostra a verdade, sem piedade, a nua e crua verdade.

Ele me mostra minhas fraquezas, e são muitas, destacando-as a ponto de me fazer virar o rosto. Ele é cruel, causando traumas que serão sempre carregados, onde quer que eu vá.

Como eu queria que ele sumisse, mas é impossível. Está sempre na gym, me esperando e sempre que chego, lá está ele com aquele olhar agressivo mas ao mesmo tempo tão formal.

Sempre sem dizer uma palavra, ele me machuca aos poucos, em cada repetição, em cada série ... e no final do treino me encara como se quisesse dizer “foi o suficiente ?”

Não digo nada e vou embora, amanhã nos veremos de novo. Preparo-me pra enfrentá-lo todo santo dia. A batalha nunca cessa. Não sei até quando terei armas pra te enfrentar mas lutarei mesmo de mãos limpas, até a última gota de suor ou última gota de sangue ....

Espelho, meu amigo .... meu maior inimigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário