segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Grávida treinando ?


 "Betão, meu professor disse pra minha esposa parar de treinar porque ela está grávida. Certinho, né ?"

Pois é ... infelizmente não é raro ver esse tipo de coisa quando o assunto é gravidez, lesão, diabetes, hipertensão, etc ... 

Falta de preparo, falta de respeito com a saúde alheia, falta de ética ... e falta muito pra esse camarada ser digno de ser chamado de professor. Uma lástima, uma verdadeira tragédia em forma de aspirante a professor.

Aliás, muito professores preferem nem comentar ou escrever a respeito de musculação na gravidez por completa falta de competência. Quer fazer um teste e constatar se sua academia tem responsabilidade social ou se só preocupa com os lucros ? Pergunte para seu professor sobre treinar na gravidez. 

A primeira coisa a se entender é que gravidez não é uma patologia e, portanto, não deve ser encarada como tal. No entanto, não é por esse motivo que cuidados especiais devem ser negligenciados. 

 As recomendações de exercícios físicos durante a gestação variaram muito de acordo com os contextos socioculturais e conceitos científicos vigentes em cada época, havendo períodos em que a atividade física era erroneamente contraindicada. Por isso, o profissional de Educação Física deve sempre estar se atualizando.

Atualmente, recomenda-se que as mulheres grávidas sejam encorajadas a participar de programas de atividades físicas consistentes e de intensidade moderada, a fim de usufruírem os benefícios relacionados à saúde associados ao exercício.

Entre esses benefícios, podemos destacar :

- Melhora ou manutenção da aptidão física e da saúde

- Diminuição dos sintomas gravídicos

- Melhor controle da fome

- Diminuição da tensão no parto

- Recuperação pós-parto mais rápida

- Prevenção de lombalgias

- Maior reserva de energia

- Volta mais rápida do peso

- Menores intervenções do obstreta

- Menor ganho de peso durante a gestação

Com a musculação, o desenvolvimento da força muscular e flexibilidade podem ajudar a compensar as alterações biomecânicas progressivas que ocorrem durante a gravidez, especialmente aquelas relacionadas à fraqueza da musculatura abdominal e lombalgias. Essa situação geralmente acompanha a hipercifose torácica e a hiperlordose lombar. A mulher passa a suportar melhor o aumento de peso e atenuar as alterações posturais decorrentes desse período.

O treinamento com pesos também tem se mostrado eficiente no auxílio ao controle da glicose sanguínea nos indivíduos diabéticos do tipo II, podendo ser útil no controle gestacional do diabetes.

Recomenda-se, hoje, que os exercícios para gestantes devam incluir a combinação de atividades aeróbias que envolvam grandes grupamentos musculares e atividades que desenvolvam força de determinados músculos.

A musculação, portanto, não é contraindicada, desde que a gestante já seja praticante da modalidade, esteja em situação de total ausência de anormalidades e mediante avaliação médica especializada. Começar a praticar durante a gravidez não é aconselhável.

O que não é aconselhável durante a gravidez ?

- Qualquer atividade competitiva (artes marciais ou levantamento de peso .. de novo ... competitiva)

- Exercícios com movimentos repentinos ou de saltos, que podem levar a lesões articulares

- Flexão ou extensão profunda, pois os tecidos conjuntivos já apresentam frouxidão (influência do hormônio relaxina)

- Exercícios exaustivos ou que necessitem de equilíbrio, principalmente no terceiro trimestre

- Qualquer tipo de jogo com bolas que possa causar trauma abdominal

- Prática de mergulho (condições hiperbáricas levam a embolia fetal quando ocorre a descompressão)

- Qualquer tipo de ginástica aeróbia, corrida ou atividade em elevada altitude são contraindicadas ou, excepcionalmente, aceita com limitações, dependendo das condições físicas da gestante.

- E aqui vai a grande dica pros professores que estão boiando a respeito da prática de musculação na gestação : EVITE QUALQUER EXERCÍCIO NA POSIÇÃO SUPINA (DECÚBITO DORSAL), APÓS O TERCEIRO TRIMESTRE PODEM RESULTAR EM OBSTRUÇÃO DO RETORNO VENOSO.

Todos esses cuidados favorecerão a segurança e a eficiência do trabalho. Mesmo assim, alguns sinais e sintomas são considerados indicativos para a interrupção da atividade e possível encaminhamento médico :

- Dores de qualquer tipo

- Contrações uterinas repetidas

- Sangramento vaginal

- Perda de líquido amniótico

- Tonturas

- Desmaios

- Dispnéia

- Palpitações

- Taquicardia

- Distúrbios visuais

- Edema generalizado

- Diminuição da atividade fetal

- Náuseas e vômitos persistentes

Vale ressaltar que a palavra final deverá ser sempre a do médico que acompanha a gestante, cabendo ao profissional do exercício interagir com ele para garantir o sucesso do trabalho.

Agora, a parte que o professor desavisado mais esperava : um exemplo de sessão de treinamento para gestante !!!


- Aquecimento (aeróbio + alongamentos gerais)

- Supino vertical

- Agachamento com halteres (Sim !! Agachamento !!!!)

- Remada sentada

- Cadeira flexora (cadeira pimpolho, não mesa)

- Desenvolvimento na máquina

- Flexão plantar sentada

- Pulley anterior

- Exercício abdominal (retroversão pélvica)

- Alongamento e volta à calma (não sabe o que é volta a calma ????)

Stay strong, baby !

Betão

Nenhum comentário:

Postar um comentário