quinta-feira, 13 de março de 2014

MÉTODO DO PIQUE DE CONTRAÇÃO

Dorian Yates


"É a interferência num segmento de modo que seja aplicada maior resistência durante os últimos graus de conclusão do percurso articular de um exercício." (LEIGHTON, 1986). 

Para que isto ocorra, é feita uma contração isométrica de 2 a 4 segundos no ponto em que o músculo atinge o seu menor comprimento.

Nem todos os exercícios podem ser treinados através deste método. Os que apresentam encaixe articulares no ponto de maior encurtamento muscular não são adaptados, pois, neste ponto estariam diminuindo a tensão muscular. Exemplo:


Na posição "A" do exercício, o músculo do quadríceps está na posição de maior encurtamento muscular, porém, esta posição coincide com o encaixe articular, contrariando o princípio do método.



O mesmo ocorre com o desenvolvimento, na sua posição "B". 



Os exercícios que se adaptam ao método, são aqueles que no ponto de maior encurtamento muscular estejam obrigados a resistir a ação da gravidade. WEIDER (1986) exemplifica a rosca direta (flexão do cotovelo) com halteres, mostrando a necessidade de inclinar o corpo para a frente, impedindo que o antebraço chegue a posição vertical, dificultando, assim, a flexão total do cotovelo. A extensão dos joelhos na cadeira de extensão é outro exercício que se adapta bem a aplicação deste método, a resistência oposicional aumenta durante a contração concêntrica do exercício, devido ao aumento do braço de resistência, o ponto da extensão total dos joelhos é o ponto de maior resistência oposicional. A aplicação do método é basicamente para fins estéticos ou no fisiculturismo.


Variação do método

Uma variação eficiente que gosto de fazer é uma parada isométrica exatamente no meio do movimento (uma parada na fase excêntrica e outra na fase concêntrica). Por exemplo, se você estiver fazendo a rosca direta com barra, pare a barra quando ela estiver paralela ao solo, segure por cerca de 2 a 3 segundos e continue o movimento normalmente. Faça sempre que você contrair e estender os bíceps (dessa forma a parada ocorrerá duas vezes, desde o começo do movimento até o seu término, para uma repetição). Você pode realizar essa parada em todas as repetições, pode pré-estabelecer quando parar (apenas na primeira repetição ou apenas na última, etc). É um método destruidor, eficiente e altamente prazeiroso pra quem curte treinos insanos e fora do convencional. 

Stay strong !!!

Betão 

BIBLIOGRAFIA
De Lorme, T.L., and Watkins, A.L. - Technics of progressive exercise.
rchives of physical medicine, 29 (5) : 263, 1948


Weider, J., With Reynolds, B. - The weider system body building. Rafael
antonsa, Madrid, 1986

Nenhum comentário:

Postar um comentário