quarta-feira, 5 de outubro de 2016

A falta de tempo e a dieta da moda: perigos para sua saúde




Vivemos em uma época onde as pessoas estão sempre preocupadas com o relógio. O tic-tac é quem dita nossas vidas. Temos horário pra tudo: pra acordar, comer, trabalhar, dormir e tantas outras tarefas que nos assemelhamos a robôs pré-programados, esperando apenas a hora de desligar. 

Mas em meio a essa corrida quase mecânica, acabamos negligenciando um tempo pra colocarmos a saúde em dia, afetando de forma direta o rumo de nossa estadia na Terra. Uma pessoa que não tem tempo pra cuidar de si mesma hoje, terá que ter outras pessoas que cuidarão dela no futuro. Isso é fato. E assustador!

E agora uma verdade inusitada: todos nós temos tempo, ainda que pensemos o contrário. Você não precisa separar 1 hora de seu dia, se deslocar até uma academia, parque ou clube. Você pode fazer pequenas mudanças cotidianas que irão ajudar seu condicionamento físico, na sua própria casa ou rotina diária. 

São pequenas dicas que todos nós podemos fazer e que podem fazer diferença. Pode ser, inclusive, o trampolim para que você se matricule em uma academia, acorde mais cedo ou separe um tempinho no final de semana. O importante é começar, dar o “start” para a mudança, permitir que você faça algo por si mesmo. Vamos às dicas?


  1. Tire as pilhas do seu controle remoto. É isso mesmo! A tecnologia trouxe praticidade mas trouxe com ela o sedentarismo em sua forma mais agressiva. Milhões de pessoas estão atrofiando em sofás confortáveis com o controle remoto nas mãos. Deixe-o de lado. Levante-se toda vez que quiser trocar a programação. É simples e eficiente.  
  2. Vá até a padaria ou mercado perto de casa a pé. Obviamente esse conselho não servirá se você for fazer a compra do mês. Mas serve pra pequenas compras semanais. Você terá a chance de fazer uma caminhada e ainda terá o bônus de transportar suas compras na volta, usando seus antebraços, deltoides (ombros) e trapézios. Não pegue atalhos!
  3. Troque os móveis de lugar, periodicamente. Pode parecer estranho, mas é uma outra forma de se manter em movimento. Arrastar pequenos móveis e trocar alguns enfeites de lugar, de vez em quando, evita que você fique parado em casa. Não tente movimentar guarda-roupas antigos ou móveis que demandem energia extra. Comece com objetos pequenos. Além de revigorar sua casa, ainda faz bem à saúde.
  4. Não leve seu carro/moto a um lava-rápido. Não quero acabar com o emprego desses profissionais, de forma alguma. Mas convenhamos que passar algumas horas aspirando e lavando o carro pode ajudar e muito se você é um sedentário convicto.
  5. Brinque com seus filhos/netos. Uma atividade lúdica com os pequenos pode fazer com que você coloque sua inatividade de lado. É saudável, prazeiroso e você ainda tem a oportunidade de criar laços mais fortes com seus parentes e familiares.

Essas 5 dicas podem ajudar você a se interessar por atividades físicas mais complexas e criar um hábito saudável. Mas lembre-se que isso é apenas o início para uma pessoa 100% sedentária. O ideal é iniciar com esses passos e tão logo se obtenha algum progresso, se procure um profissional habilitado para maiores orientações.

Outro ponto interessante a se discutir é sobre dietas, pois é um assunto extremamente delicado. Dietas da moda, feitas por celebridades, dietas que achamos em fóruns na internet, revistas, etc não podem e não devem ser seguidas sem orientação. Somos um organismo complexo, cheio de individualidades e necessidades peculiares. O jargão “o que serve pra mim pode não servir pra você” se encaixa muito bem aqui. Na internet, revistas, programas de auditório ou reality show, existem diversos tipos de dieta ... menos a que serve pra você. Não caia nessa armadilha de seguir a dieta de Fulano ou Cicrano. Muito provavelmente, eles foram orientados por nutricionistas, passaram por exames e anamneses para se chegar a dieta ideal. Seria muito prático e utópico que uma dieta servisse pra todos, independentemente de peso, altura, sexo e atividade diária. Mas, infelizmente, não é assim que funciona. O que geralmente ocorrerá, em poucos dias ou semanas, é uma frustração enorme e/ou algum problema de déficit vitamínico.

Todos nós temos um senso do que é certo ou o que é errado quando entramos na área alimentícia. Sabemos distinguir uma comida “politicamente correta” de algo que não irá nos fazer bem. Evite! 

Com essas pequenas mudanças, podem vir grandes estímulos para algo maior. Mas precisamos querer e não apenas precisar. Quando precisarmos pode ser tarde demais. Crie o hábito de prevenir e não corrigir. 

Stay strong!

Betão

Um comentário: