quarta-feira, 2 de março de 2016

Treinando com máscara. O que a ciência diz?


Ontem, um aluno veio me perguntar sobre o uso da training mask no seu treino aeróbio. Disse que queria adquirir uma máscara e saber minha opinião a respeito.

Bom ... um estudo recente, feito pelo Institute for Humane Kinetics, investigou as reclamações do uso da training mask pelos adeptos das artes marciais e até por alguns marombeiros que curtem modinhas fitness. A máscara permite simular uma altitude maior do que realmente estamos.

A ideia é causar hipoxemia (insuficiência de oxigênio no sangue) quando usada em exercícios de resistência e potencialização da ação dos músculos respiratórios.

No entanto, segundo o estudo, a magnitude da hipoxemia foi muito menor do que ocorre na altitude terrestre e não há praticamente nenhuma diferença em se treinar com ou sem máscara.

As variações do rendimento físico esperadas não se comprovaram, mesmo variando-se as configurações da máscara. Essas mínimas alterações na hipoxemia arterial não causaram aumento no desempenho.

Em outro estudo no Colégio Militar de Cadetes, não mostrou-se efeito significativo em relação ao controle.

"Não houve efeito significativo entre os grupos em fadiga, capacidade anaeróbica, potência de pico, Vo2máx ou tempo de exaustão" diz o estudo.
Estes resultados sugerem que o uso da training mask durante os exercícios não causam adaptações aeróbias ou anaeróbias. Apenas fazem o camarada parecer o Hannibal do filme ou apenas um bobão que não sabe o que está fazendo.

Stay strong !

Betão

Nenhum comentário:

Postar um comentário