quarta-feira, 21 de outubro de 2015

T3 ou T4 ? Nenhum dos dois! TRC!!!


A necessidade de análogos de testosterona faz sentido, por promover o aumento da massa muscular, força, libido, excitação, etc, além de melhorar a saúde e qualidade de vida. No entanto, os riscos de aumento da próstata, que promovem tumores andrógenos ou sensíveis ao estrogénio, perda de cabelo e alterações de humor limitam a conveniência de testosterona como uma terapia medicamentosa.

No campo de perda de gordura, a exceção é o hormônio da tiróide, que está naturalmente presente em duas formas, T4 e T3. Como a maioria dos outros hormônios endócrinos clássicos, a glândula tireóide produz T4/T3 de uma forma regulada pelo eixo hipotálamo-hipófise (uma região no cérebro). O papel de T4/T3 não se restringe a uma função ou tecido.

O que faz T4/T3???

Quando se trata de perda de gordura, T4/T3 estimulam a quebra e liberação da gordura armazenada nos adipócitos (células de gordura); simultaneamente, o músculo esquelético e outros tecidos ativos são "induzidos" a queimar calorias em um ritmo mais rápido. Isso parece ideal, até que se percebe que o catabolismo (degradação dos tecidos) estimulada pela T4/T3 não é específica.

Além de manter o potencial para reduzir a gordura corporal, elevadas concentrações de T4/T3 podem causar perda muscular extrema e perda de força. Outros efeitos secundários incluem tremores, intolerância ao calor, irritabilidade, fadiga, depressão, etc. O objetivo, portanto, seria desenvolver um análogo de T4/T3 que evita os efeitos adversos ao promover a perda de gordura; idealmente, o análogo também iria promover outros efeitos benéficos, tais como a redução do colesterol e triglicérides (gorduras) no sangue.  Estamos falando do TRC.

Há uma série de análogos no pipeline de desenvolvimento de fármacos, incluindo um candidato promissor chamado TRC150094 (TRC). Em um artigo publicado no The FASEB Journal, pesquisadores relataram sobre os efeitos da TRC sobre o ganho de peso, tecido adiposo (gordura), gasto de energia, o colesterol no sangue e triglicérides, bem como muitas vias enzimáticas que afetam o armazenamento de gordura, liberação, e a taxa de oxidação dos ácidos gordos (queima de gordura de calorias). Existe uma tremenda quantidade de informação no artigo, e as evidências parecem ser extremamente positivas em documentar a eficácia da TRC como um agente na perda de gordura.

Os investigadores seguiram três grupos de ratos 
  • comer uma dieta normal; 
  • comer uma dieta rica em gordura; 
  • e outro grupo com dieta rica em gordura, que também recebeu TRC
Depois de apenas quatro semanas, o TRC fez um impacto significativo. Em comparação com o grupo de alto teor de gordura, o grupo de TRC tinha 20% menos gordura corporal e 35% menos gordura armazenada no fígado. Um fígado "gordo" está associada a consequências graves na saúde. Além disso, o estudo sugere que o músculo esquelético foi preservado, possivelmente passando por algum aumento (hipertrofia). A massa total do músculo esquelético não foi afetada de forma significativa, em comparação com os ratos de controle alimentados com a dieta normal. Apesar de haver um efeito significativo sobre o peso e a massa gorda, o TRC não afetou a produção natural de hormônios da tireóide ou a sua regulação pelo hipotálamo-hipófise. Isto sugere que os suplementos de TRC podem substituir o T4/T3.

Além de promover a perda de peso, o TRC também pode melhorar a saúde cardiovascular, diminuindo as concentrações sanguíneas de colesterol e triglicérides, como faz o T4/T3. Em ratos, um alto teor de gordura na dieta resultou em valores de colesterol e triglicérides elevados, mas o TRC reduziu esse efeito significativamente. Como com qualquer droga ou hormônio, o tratamento além de uma faixa de segurança pode levar a efeitos graves ou até mesmo mortais. O estudo não informou sobre qualquer diferença na temperatura corporal entre os grupos de ratos.

Uma breve discussão de como o TRC trabalhou, foi focado em saber se estava agindo como um substituto do T4/T3. Os animais foram examinados para ver se a frequência cardíaca ou tamanho do coração foram afetados, como o excesso de T4/T3 proporciona. Até agora, o TRC parece ser o fármaco da tiróide ideal para combater o excesso de peso.

As conclusões finais
  • Não houve aumento no desacoplamento nas mitocôndrias do fígado (relacionada com a produção de calor) em comparação com os ratos de controle (dieta normal); melhor ainda, o aumento no desacoplamento visto na dieta rica em gorduras foi corrigido.
  • Houve aumento da capacidade de utilizar os ácidos graxos como forma de energia. Além disso, uma proteína chamada SIRT1 era mais ativa na atividade do fígado. A SIRT1 está relacionada ao uso de ácidos graxos como combustível. 

Para a pessoa que procura melhorar a composição corporal ou a aparência, o TRC poderia ser uma droga poderosa. Se os seus efeitos permanecerem consistentes em estudos futuros, o seu apelo para fisiculturistas seria tremendo. O TRC seria um verdadeiro "queimador de gordura", além de não possuir os efeitos secundários observados com os estimulantes (por exemplo, efedrina/cafeína).

Stay strong !

Betão

Nenhum comentário:

Postar um comentário