terça-feira, 10 de março de 2015

3 razões pelas quais você precisa do pico de insulina



Você diria “sim” ou “não” ao pico de insulina ? ... eis a questão !! Ao longo dos últimos anos, esse tema tem sido motivo de confusão e debate. Muitos estudos têm relatado que a adição de uma bebida de carboidratos com uma proteína em pó tem muito pouco efeito sobre a estimulação e a síntese de proteínas diretamente, mas um novo estudo sugere que a insulina pode aumentar a síntese de proteínas através de outros mecanismos. A insulina tem uma ampla gama de funções fisiológicas, que também contribuem para um estado anabólico.
 
1) Pump muscular
Uma das maiores queixas entre os fisiculturistas utilizam uma dieta pobre em carboidratos é que eles têm dificuldade em obter um pump muscular aceiável. 

A insulina estimula a vasodilatação, ativando a síntese endotelial do óxido nítrico (eNOS), o que aumenta o recrutamento capilar e o fluxo nutritivo para o músculo esquelético em jovens adultos saudáveis. Vasodilatação ou a capacidade de abrir os capilares musculares não só pode contribuir para melhorar o “pump” muscular, mas também aumentar a síntese de proteínas.
Por exemplo, um estudo anterior relatou que a capacidade da insulina para promover a síntese de proteínas do músculo correlaciona-se positivamente com o fluxo sanguíneo muscular e a entrega de aminoácidos em indivíduos jovens e mais velhos. Então, basicamente, mais fluxo de sangue está correlacionado com a melhor síntese proteica e da captação de aminoácidos.

Curiosamente, a síntese de proteínas do músculo esquelético é resistente à insulina em indivíduos saudáveis ​​mais velhos não diabéticos; um “defeito” associado à vasodilatação reduzida. Isso mostra que ser diabético e ser resistente à insulina reduz o fluxo sanguíneo muscular e síntese de proteínas.
 
2) Ele estimula a síntese protéica
Os aminoácidos ativam a via de sinalização mTORC1, que estimula a síntese de proteínas, e também a vasodilatação, o que pode aumentar a síntese de proteínas através da abertura de leitos capilares, o que torna muito difícil determinar o principal mecanismo através do qual a insulina estimula a síntese de proteínas do músculo esquelético humano (diretamente ou ou indiretamente, através de vasodilatação).
 
3) A ciência confirma tudo isso
Algumas pesquisas interessantes foram publicadas no Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, que relata que a vasodilatação e vias de sinalização mTOR é aumentada com a insulina. No estudo, os homens receberam insulina ou insulina plus L-NAME (isto é, uma droga que bloqueia a função de óxido nítrico, que reduz a vasodilatação muscular). Os pesquisadores mediram o fluxo de sangue, vias de sinalização de anabolizantes, e as taxas de síntese de proteínas. Curiosamente, os pesquisadores descobriram que os aumentos no fluxo sanguíneo de insulina eram mecanismos fundamentais em que a insulina estimula a síntese de proteínas. Eles relataram vasodilatação estimulada por insulina, que promove a síntese de proteínas musculares, aumentando o fluxo nutritivo e, consequentemente, a sinalização mTORC1, enquanto marcadores diretos da síntese de proteínas, tais como a sinalização de Akt / PKB não estavam envolvidas.
 
Conclusão
Em conjunto, esses dados sugerem que os aumentos induzidos por insulina na corrente sanguínea, o fluxo microvascular, e entrega de aminoácidos são fundamentais, interligados, componentes de propriedades anabólicas da insulina em proteínas do músculo esquelético. Assim, tendo uma bebida à base de maltodextrina antes do exercício pode ser propício para um melhor “pump” no ginásio, além de seus efeitos anabólicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário