quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Os Benefícios do Arroz na Musculação




1) A ingestão a longo prazo melhora a regulação de açúcar no sangue
Vivemos em meio a uma epidemia de obesidade e diabetes, causada principalmente pelo sedentarismo e má alimentação. Precisamos de soluções simples para reverter a situação. Investigadores coreanos, num estudo em ratos, demonstraram que o consumo de arroz (50 por cento de ingestão calórica) resultou em redução de peso corporal, o açúcar no sangue, de insulina e leptina em comparação com animais que consomem uma dieta rica em gordura. O arroz melhorou a regulação do açúcar no sangue, ativando uma via de alta energia metabólica (AMPK) e um transportador de açúcar celular (GLUT-4). Não se sabe se estes resultados se aplicam aos seres humanos. (Nutrição, publicado on-line 10 de janeiro de 2014.) 

2) Os principais benefícios na saúde

O arroz selvagem é um alimento popular na Ásia Oriental e está ganhando terreno nos Estados Unidos. Ele é rico em vitaminas, minerais, proteínas, amido, fibras e antioxidantes. Os EUA Food and Drug Administration (FDA), reconheceu o arroz como um grão completo. Uma revisão da literatura por cientistas da Universidade de Manitoba, no Canadá, concluiu que o arroz selvagem, quando consumidos como parte de uma dieta saudável, contribui para a saúde através do fornecimento de antioxidantes, reduzindo as gorduras do sangue e fornecendo boa fonte de fibra. O arroz selvagem tem uma maior capacidade antioxidante do que a mesma quantidade de arroz branco. Em estudos animais, o consumo, a longo prazo, de arroz selvagem reduziu o risco de doença cardiovascular. Arroz selvagem é um alimento saudável para o coração. (Nutricional Comentários, 72: 227-236, 2014) 

3) O arroz não está ligado a doenças cardíacas

O Japão tem a menor taxa de doenças cardíacas no mundo, e arroz é um ícone da dieta japonesa. O arroz, no entanto, é um alimento de alto índice glicêmico que faz com que haja rápido aumento de açúcar no sangue. Estudos americanos encontraram uma ligação entre a obesidade, diabetes tipo 2 e do consumo de alimentos com alto teor de índice glicêmico. Um estudo da Universidade de Osaka, no Japão descobrirou que o consumo de arroz não foi relacionado com a incidência de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral ou mortes relacionadas com o coração. Os resultados foram consistentes entre machos e fêmeas, e não foram influenciados pelo índice de massa corporal (IMC, um marcador da proporção entre peso e altura). Estes resultados podem não se aplicar a pessoas que vivem nos Estados Unidos. (American Journal of Clinical Nutrition, 100: 199-207, 2014) 

4) Ele impede a resistência à insulina
O consumo de dietas ricas em gordura promove a resistência à insulina, que é um distúrbio no metabolismo de açúcar no sangue. Um estudo coreano em ratos descobriu que a ingestão de arroz fez com que a sensibilidade à insulina fosse melhorada e impediu a resistência à insulina em animais alimentados com uma dieta rica em gordura. O arroz aumentou os níveis de transportadores de glucose no músculo esquelético. O arroz é um alimento de alto índice glicêmico, o que significa que ela aumenta o açúcar no sangue rapidamente. Este estudo mostra a importância de se considerar muitos elementos na dieta ao avaliar seus efeitos no metabolismo e saúde. (Nutrição, 30: 920-927, 2014) 

5) Grãos completos previne a degradação de proteínas
Pelo menos metade de todos os grãos que você come deve ser completo – de acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), que é responsável pelas recomendações dietéticas. A ingestão de grãos recomendada varia de acordo com idade, sexo e atividade física. Exemplos de grãos integrais incluem farinha de trigo, farinha de aveia, farinha de milho inteiro e arroz integral. Os grãos refinados incluem farinha branca, farinha de milho, pão branco e arroz branco. Por que os grãos integrais são bons para você? As dietas ricas em grãos integrais reduzem o risco de doença e falta de fornecimento de fibra dietética e uma variedade de micronutrientes. Pesquisadores suíços descobriram que dietas ricas em grãos integrais reduzem a degradação de proteínas e promovem a oxidação de gordura e metabolismo. Em resumo, os cereais integrais são excelentes opções para fisiculturistas. (Journal of Nutrition, 143: 766-773, 2013)

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário